VOCÊ ESTÁ EM:

COMO MONTAR UMA EQUIPE COMPETENTE PARA SUA COZINHA INDUSTRIAL

Vamos revelar agora qual o ingrediente mais importante para que seu restaurante (ou outro empreendimento de food service) seja um sucesso!

Mas antes, vale deixar claro no que estamos pensando ao falar em sucesso:

A)      Grande fluxo de fregueses (isso é o que mais conta);

B)      Menções positivas nas redes sociais (pessoas que foram, gostaram do lugar e comentam sua satisfação no WhatsApp, Facebook, Instagram etc.);

C)      Aumento contínuo da clientela da casa (o que pode possibilitar uma expansão da quantidade de mesas do estabelecimento, ou até mesmo a abertura de uma ou mais filiais).

Ok... mas, afinal, de qual ingrediente estamos falando?

De seus colaboradores, de seus funcionários!

Quem tem um restaurante, uma padaria, um bar, uma cafeteria, uma pousada ou um hotel precisa saber que o mais significativo diferencial que o negócio pode ter é uma boa – aliás, uma ótima – equipe.

Pense bem:

Ao contrário de outras atividades não tão dependentes da qualidade da mão-de-obra, estabelecimentos de food service são, em essência, aquilo que as pessoas que neles trabalham fazem com que sejam.

Se seu chef for um cozinheiro talentoso e criativo, isto vai se refletir diretamente na qualidade das refeições (e se não for também, por sinal – mas em sentido contrário).

Se seus garçons forem atenciosos, gentis e rápidos, os frequentadores do empreendimento ficarão satisfeitos com a boa experiência que tiveram, e voltarão mais vezes.

 

Arquivo


Em resumo: você precisa montar uma equipe competente para sua cozinha industrial e para o restante do estabelecimento.

É algo vital.

Sem isso, não há negócio do setor de food service que se segure em pé por muito tempo.

Então, surge a pergunta: o que fazer para montar tal equipe?

Bem, a resposta para isso existe, e pode ser dividida em itens.

Vamos a eles?

 

1º) Planeje, pense, estabeleça exatamente qual o perfil dos colaboradores que você irá precisar (e portanto procurar) para o seu negócio.

Se o navio não sabe para onde quer ir, não existe vento que seja favorável a ele, concorda?

Decida se quer um chef tradicional ou moderno, um generalista ou alguém especializado em determinada culinária, e quanto você está disposto a pagar para ter este profissional em seu quadro de funcionários. Defina para si mesmo, também, qual será o perfil de seu barman, de seu maître, dos garçons etc.;

2º) Feito isto, chegou a hora de encontrar estas pessoas.

Como fazê-lo?

Uma das melhores maneiras é entrando em contato com outros donos e/ou gerentes de negócios do gênero pedindo indicações.

Isso é mais fácil do que parece.

Você não precisa conhecer pessoalmente aquele para quem vai pedir indicações. No meio do food service, assim como em outras áreas, as pessoas se conhecem e costumam ter dois ou três nomes já guardados na memória para fornecerem quando surge uma vaga de trabalho. Há também as comunidades nas redes sociais de profissionais do food service que se oferecem para trabalhar – basta entrar nas páginas e encontrá-los. Por fim, entidades como a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) e o Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) também costumam disponibilizar os contatos dos melhores trabalhadores do setor;

3º) Contratar profissionais qualificados de forma regular é o melhor a ser feito.

Acesse, por exemplo, a página do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) de seu Estado e veja lá o passo-a-passo para a efetivação de seus colaboradores. O processo varia um pouco entre os Estados, mas nunca é muito difícil. E o Sebrae mantém consultores, os quais podem tirar suas dúvidas até pelo telefone;

4º) Treinar os funcionários é fundamental.

Lembre-se: a cozinha de seu estabelecimento só vai ficar como você quer se todos que nela trabalharem souberem exatamente o que você quer. Treinamento é mais do que apenas ensinar técnicas de trabalho; é deixar cada colaborador ciente de seu papel na empresa – e só você pode fazer isto, porque só você sabe aonde quer chegar com o empreendimento;

5º) Comece o negócio próximo de seus funcionários – e permaneça próximo deles.

Veja: não há maior interessado no sucesso de sua padaria, de seu bar, restaurante etc. do que você.

Caso a escalação dos colaboradores seja feita de maneira correta, eles jogarão no mesmo time. Mas, mesmo estando tranquilo acerca da qualidade do staff de sua casa, faça ao menos uma reunião de trabalho com a equipe a cada uma ou duas semanas. Mostre que está atento – aliás, ouça mais do que fale. Pergunte a cada um de que maneira vem sentindo o movimento do negócio e peça sugestões sobre como melhorar ainda mais o local. Acredite: você tem a aprender com seu pessoal tanto quanto eles têm a aprender contigo.

 

Aí está, esse é um excelente roteiro para quem deseja montar um dream team (time dos sonhos) para o próprio negócio no ramo das refeições fora do lar.

Você deve ter se dado conta de que as palavras mágicas para tanto são:

  • Planejamento;
  • Busca dos profissionais adequados;
  • Efetivação (contratação) correta, dentro das normas legais, destas pessoas;
  • Treinamento adequado e constante para todos;
  • Estar presente, ao menos parte do tempo, no local e acompanhar o dia-a-dia do negócio.

 

O êxito do seu empreendimento nascerá da soma de tais elementos – e do acréscimo de alguns outros.

Por exemplo: mantenha sua equipe sempre motivada.

Não é difícil. Basta ter atitudes não apenas profissionalmente corretas, mas também humanamente corretas.

Elogiar em público, criticar em particular, é uma delas – por exemplo.

Assegure que o ambiente de trabalho no seu estabelecimento seja o melhor possível. E acredite: muitas vezes, isto se faz menos com dinheiro do que com atitudes adequadas vindas de você, dono do negócio.

Seja não apenas o patrão; seja sobretudo o líder de seus funcionários. Torne-se uma inspiração para eles.

A cozinha, a copa, o salão de seu restaurante será o lugar onde você e os que trabalham para ti passarão grande parte do tempo; todos, portanto, só terão a ganhar se a atmosfera for de colaboração e confiança.

Produtividade consegue-se também assim: garantindo que cada colaborador esteja feliz por estar onde está.

E você vai conseguir isto!

NOVIDADES NO BLOG